Quarta-feira, 18 de Junho de 2008

Capuchinho Vermelho - Versao Moderna

 

Capuchinho-vermelho-lobo-mau. Depois da história do Capuchinho Vermelho na versão "novo acordo ortográfico", aqui fica ainda uma outra versão, esta ainda com um final diferente e inesperado:

O Capuchinho Vermelho

Era uma vez uma rapariga chamada Capuchinho Vermelho, que vivia com a mãe perto de um grande bosque.

 

Um dia a mãe mandou-a levar um cesto de fruta fresca e água mineral a casa da avó - não porque tal fosse trabalho de mulher, claro, mas porque se tratava de um acto generoso que contribuía para fomentar um sentimento de comunidade.

 

Aliás, a avó da rapariga não estava doente, encontrando-se, pelo contrário, de perfeita saúde física e mental, inteiramente capaz de cuidar de si, como adulta madura que era.

 

Vai daí, Capuchinho Vermelho fez-se ao caminho pelo meio do bosque com o cesto enfiado no braço. Muitos achavam aquele bosque um lugar perigoso e de mau presságio, pelo que nunca lá punham os pés. Capuchinho Vermelho tinha, porém, tal confiança na sua sexualidade a desabrochar que não se deixava intimidar por tão óbvia imagética freudiana.

 

No caminho para casa da avozinha, Capuchinho Vermelho encontrou um lobo, que lhe perguntou o que levava no cesto e a quem respondeu:

- São uns alimentos saudáveis para a minha avó, que é evidentemente capaz de tomar conta de si própria, como adulta madura que é.

- Sabes, minha querida, não é nada seguro para uma menina como tu andar sozinha pelo meio destes bosques! - Retorquiu o lobo.

- Considero extremamente ofensiva a tua observação sexista - disse o Capuchinho Vermelho -  mas vou ignorá-la tendo em conta a tua tradicional condição de pária da sociedade, cujo trauma te levou a criar uma mundividência própria, perfeitamente válida. E agora, se me dás licença, tenho de prosseguir o meu caminho.

 

Capuchinho Vermelho continuou a andar, sempre pelo carreiro principal. No entanto, o lobo, cuja condição de excluído da sociedade o isentara da obediência escravizante ao raciocínio linear do tipo ocidental, conhecia um atalho para a casa da avozinha.

Irrompeu pela casa dentro e comeu a senhora, procedimento inteiramento adequado a um carnívoro, como era o seu caso. A seguir. liberto das noções rígidas e tradicionalistas quanto ao que era masculino ou feminino, vestiu a camisa de dormir da avozinha e enfiou-se na sua cama.

 

Capuchinho Vermelho entrou na cabana e exclamou:

- Avozinha, trouxe-lhe umas coisinhas para comer, sem gordura nem sal, em homenagem ao seu papel de matriarca sábia e criadora.

Da cama, o lobo respondeu, em voz sumida:

- Chega-te cá, netinha, para eu te ver.

Capuchinho Vermelho acrescentou:

- Ah, é verdade! Já me esquecia de que a avozinha é opticamente tão limitada como um morcego. Mas avozinha, que grandes olhos tem!

- Já muito viram e muito perdoaram!

- E que grande nariz tem (em termos relativos, claro, e, de qualquer modo, atraente, à sua maneira).

- Já muito cheirou e muito perdoou, minha querida!

- E que grandes dentes tem!

Aí o lobo disse:

- Sinto-me muito feliz por ser quem sou. - E saltou para fora da cama, filando-a com as suas garras, pronto a devorá-la.

 

Capuchinho Vermelho gritou, não assustada com a aparente tendência do lobo para o travestismo, mas horrorizada com a invasão do seu espaço pessoal.

 

Os seus gritos foram ouvidos por um lenhador (ou técnico de combustível lenhoso, como preferia que lhe chamassem) que passava ali perto. Quando irrompeu pela cabana, logo se apercebeu da confusão e tentou intervir. Mal ergueu no ar o seu machado, Capuchinho Vermelho e o lobo pararam de brigar.

 

- Que pensa o cavalheiro que está a fazer? - Perguntou Capuchinho Vermelho. O lenhador arregalou os olhos de espanto e fez menção de responder, mas nem uma palavra lhe ocorreu. - Entrar aqui como um Homem de Neanderthal , deixando que a sua arma pense por si ! -exclamou ela. - Machista! Especista ! Como se atreve a presumir que mulheres e lobos sejam incapazes de resolver os seus problemas sem a ajuda de um homem?

 

Ao ouvir o discurso arrebatado de Capuchinho Vermelho, a avozinha saltou de dentro da boca do lobo e, agarrando no machado do lenhador, cortou-lhe a cabeça. Passado o mau bocado, Capuchinho Vermelho, a avozinha e o lobo sentiram-se unidos por uma certa comunhão de propósitos. Decidiram, por isso fundar uma família alternativa baseada no respeito mútuo e na cooperação e viveram juntos e felizes no bosque para sempre.

 

Fonte: Céu Agridoce - Chapéuzinho Vermelho numa outra visão.

 

 

Artigos relacionados:

 

Publicado no Blog Frases Para Rir - Por Sergio Alex às 22:02
link do post | comentar
partilhar
5 comentários:
De Maria Lúcia a 12 de Maio de 2009 às 21:43
Adorei a adaptação...hilária...me lembrou uma frase que se diz por aqui: " não procures pelo príncipe, procure o lobo mau! porque ele te ouve melhor, te enxerga melhor e ainda te come, menina!!!"
De Sergio Alex a 13 de Maio de 2009 às 00:37
Sim essa é uma frase bem engraçada! Além disso cada vez é mais difícil encontrar bons príncipes por aí...
De Teresa Isabel Silva a 6 de Junho de 2009 às 18:32
Ola, andava a passear pela net e encontrei este teu texto... já conhecia a versão do acordo ortografico, mas adorei esta versão, espero k não te importes que a ponha também no meu blog...
Saudações e bom fim de semana
De Sergio Alex a 6 de Junho de 2009 às 19:27
Sim podes colocar no teu blog.
De loló-fashion a 30 de Maio de 2011 às 16:22
Agora ate no hobito há bancada vip e é necessário convite

Comentar post

Web Analytics

Últimos posts

Como Apagar o Blog Primár...

Frases Engraçadas para Ho...

Coisas Engraçadas para Ri...

Palavras Engraçadas para ...

25 Frases Para Rir Que Nã...

Só Frases Para Rir

25 Frases de Amor e Outra...

25 Frases Diversas para R...

25 Frases para Rir de Fia...

25 Frases Boas para Rir

Frases de Rir até Dizer C...

Melhores Frases Para Rir ...

25 Frases Para Rir Bem

Diferenças Entre Homens e...

25 Frases Originais de Ho...

Lista de Frases Para Rir

25 Novas Frases Para Rir

25 Frases Para Rir Nunca ...

25 Frases Mais que Divert...

25 Frases e Pensamentos E...

Comentários

O conceito do zero não existia no Império Romano, ...
Procuro meu irmão Raimundo Nonato filho de Cícero ...
Eu e a minha familia a rir sem ...
Muito muito chato não e de crianças assistir
Muito engraçado kkkkk
estou procurando valdir vieira desde 2002 ele é...
Muito bom.Estão de parabéns.FernandoBrasil
gostava de desbloquear nokia lumia 520 esta bloque...
Eu gostei tanto de porque nos tomamos banho ?nunca...
links

Privacidade

Clicky Analytics

arquivos

Julho 2017

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Agosto 2011

Abril 2011

Fevereiro 2011

Dezembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

tags

todas as tags

mais comentados

subscrever feeds

pesquisar